ENTRAR - USUÁRIOS REGISTRADOS
PRIMEIRA VEZ? REGISTRE-SE AQUI
REGISTRO

Registre-se e tenha acesso exclusivo ao conteúdo da Caraíve

ENTRE EM CONTATO

ORGANIZAÇÃO

Quando da criação do Grupo Caraíve, a conclusão de seus associados foi a de que deveria ter organização que, sem descurar da legitimidade e da legalidade, fosse dotada de eficiência.

Nesse sentido, o Estatuto Social previu apenas dois órgãos: a Assembleia Geral e o Conselho de Administração.

A Assembleia Geral, composta pelos associados fundadores e efetivos, é o órgão máximo de deliberação do Grupo e pode-se reunir ordinariamente, uma vez ao ano, e extraordinariamente, mediante requisição ou requerimento dos legitimados.

O Conselho de Administração, composto pelos associados fundadores, por três membros eleitos dentre os associados efetivos e por dois membros eleitos dentre os associados honorários, é o órgão de deliberação e de execução do Grupo, cabendo-lhe a condução dos assuntos cotidianos referentes às atividades institucionais.

O Conselho de Administração é composto por cinco cargos eleitos diretamente pela Assembleia Geral para mandatos de três anos. São eles: a) presidente; b) secretário-geral; c) secretário de administração; d) secretário de finanças; e) secretário de comunicação.

Durante o desenvolvimento de suas atividades, os associados do Grupo firmaram a convicção de que deveriam ser criadas novas estruturas organizacionais dotadas de certas parcelas de autonomias deliberativa e executiva.

Assim surgiram o Centro Brasileiro de Litígios Econômicos (Caraíve Arbitragem), o Núcleo de Estudos sobre a Economia Global (Caraíve Pesquisa) e o Escritório de Serviços (Caraíve Serviços).

Em razão de dificuldades operacionais, o setor de educação (Caraíve Educação) permaneceu estruturalmente vinculado ao Grupo até que a Escola de Altos Estudos esteja formalizada e autorizada a funcionar.

O Grupo Caraíve teve um desenho institucional pensado para a atuação em três frentes: a) educação e pesquisa; b) assessoria e consultoria; c) mediação e arbitragem.

As quatro marcas institucionais, que estão no início da página e que acompanham os sítios próprios de cada setor, são significativas da ideia de que suas diferenças específicas servem apenas para dar-lhes mais agilidade e de que jamais poderão servir como justificativa para eliminar as características que as unificam na promoção do desenvolvimento justo, econômica, social e ambientalmente equilibrado, projeto maior de todo o Grupo.